1. DA TERRA A MESA: MAPEAMENTO DE TECNOLOGIAS SOCIAIS PARA SOBERANIA E SEGURANÇA ALIMENTAR

Este projeto tem como objetivo contribuir para o registro de práticas de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (SSAN) em comunidades tradicionais rurais no Brasil, Bolívia e Uruguai. Assim, busca-se não apenas trabalhar na perspectiva da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) que está na Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (PSAN), mas também incorporar a dimensão da soberania alimentar que se ocupa de questões como acesso ao território, à água e ao reconhecimento de saberes tradicionais como elemento necessário à obtenção da SAN nas comunidades estudadas. Para tanto, busca-se identificar e registrar tecnologias sociais em SAN, que contribuam para empoderar tais comunidades a terem ferramentas para assegurarem sua SSAN e analisar de que forma políticas públicas destinadas a assegurar SSAN tem contribuído para esse fim nessas comunidades.

Integrantes: 

Davis Gruber Sansolo - Coordenador

Silvia Aparecida de Sousa Fernandes.

Noêmia Ramos Vieira.

Thais Tartalha do Nascimento Lombardi.

Julicristie Machado de Oliveira.

Roberto Donato da Silva Júnior.

Ivan Burstzyn 

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

2. AGROECOLOGIA E ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL E BOLÍVIA

As práticas agroecológicas dependem do conhecimento ecológico dos recursos locais, especialmente a biodiversidade e a ciclagem de nutrientes. Por meio de cadeias curtas de suprimento de alimentos, os produtores criam um relacionamento mais próximo com os consumidores, além de manter a qualidade e o valor nutricional dos alimentos. Esses processos retem mais do valor agregado aos alimentos e podem beneficiar grupos de baixa renda de várias maneiras. Esses grupos de produtores e consumidores necessitam e demandam um conjunto medidas de apoio de políticas públicas. Essas sinergias constroem relações de cooperação entre produtores, consumidores e grupos da sociedade civil. Tudo isso contribui para uma economia solidária baseada na agroecologia (economia solidária). Foco do projeto: equipes de pesquisa de três países (Reino Unido, Bolívia e Brasil) realizarão pesquisa-ação-participativa com organizações comunitárias que promovem inovação agroecológica. Isso inclui organizações camponesas, indígenas e de mulheres. Os territórios envolvidos são o Valle Central da Bolívia, Litoral Norte de São Paulo e Sul Fluminense e a Baixada Santista (SP). Em cada território iremos identificar e fortalecer as capacidades da comunidade para uma economia solidária baseada na agroecologia; combinar, testar e refinar métodos de pesquisa culturalmente fundamentados para tornar as capacidades mais visíveis por meio da coprodução de conhecimento de várias partes interessadas (diálogos de saberes).

Integrantes:

Davis Gruber Sansolo.

Monica Schiavinato.

Les Levidow - Coordenador.

Edmundo Gallo

 

Financiador(es): Art & Human Research Council.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

3. PESQUISA AÇÃO NA AMÉRICA DO SUL EM AGROECOLOGIA E SOBERANIA ALIMENTAR

A soberania alimentar por meio da agroecologia tornou-se uma agenda proeminente em toda a América Latina. Respondendo a vários danos da agricultura industrial, esta alternativa busca capacitar as comunidades de baixa renda para controlar como os alimentos são produzidos, comercializados e consumidos. Tem sido amplamente relacionado com a produção agroecológica de alimentos, que depende em grande parte do conhecimento dos agricultores sobre os recursos renováveis disponíveis localmente, em vez de insumos externos. Cadeias curtas de suprimento de alimentos criam vínculos de solidariedade; estes proporcionam maiores receitas para os pequenos produtores, fornecem alimentos mais nutritivos a um preço mais baixo para os consumidores e aliviam a carga de recursos. Essa agenda tem sido o foco da pesquisa acadêmica, muitas vezes por meio da pesquisa-ação participativa com pequenos agricultores para fortalecer suas capacidades coletivas. Mas os métodos de pesquisa permanecem um tanto implícitos e fragmentados. O projeto envolve a promoção de uma rede de pesquisadores que vêm realizando pesquisas de ação participativa sobre a soberania alimentar porm meio da agroecologia. Serão realizados oficinas participativas que facilitará um processo de aprendizagem horizontal sobre vários métodos, seus pontos fortes e fracos. Os participantes discutirão como integrar, fortalecer e divulgar as melhores práticas de pesquisa na América Latina. O relatório apresentará essas recomendações, bem como descreverá o processo do workshop para que possa ser replicado em outro lugar. Paralelamente, os parceiros também visitarão os locais de pesquisa uns dos outros para entender melhor seus métodos de pesquisa. Dessa forma, as oficinas construirão uma rede interdisciplinar em todo o continente em torno de métodos de pesquisa de ação participativa para a soberania alimentar por meio da agroecologia. A rede de pesquisa ficará mais fortemente posicionada para obter subsídios para estudos empíricos, aplicando e refinando os métodos de pesquisa.

 

Integrantes:

Davis Gruber Sansolo - Coordenador.

Les Levidow ( UK)

Raul Paz (ARGENTINA)

Georgina Catacora-Vargas ( Bolívia)

Luis Felipe Rincón Manrique ( Colômbia)

Roberto Úgas ( Perú) - Integrante.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

4. PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA COSTA VERDE (PEA COSTA VERDE)

Condicionante de diversas licenças de empreendimentos da Petrobras na Bacia de Santos, o projeto visa desenvolver processo educativo voltado ao fortalecimento da organização social, política e econômica de comunidades do Litoral Norte de São Paulo e Sul do Rio de Janeiro que exercem a pesca artesanal, de forma a contribuir para a participação qualificada na gestão socioambiental e permanência nos territórios onde vivem.

Projeto desenvolvido por um consórcio entre o Observatório dos Territórios Sustentávies e Saudáveis da Bocaina – OTSS da FIOCRUZ, UNESP, CLP e IPPRI e Universidade Federal Fluminense de Angra dos Reis.